Blasés

quarta-feira, 10 de setembro de 2008















Ontem eu fui ver, depois de 281378210392102 mil anos, o pôr-do-sol… momento pra refletir, blábláblá… apesar das conversas muito sérias que tive lá, eu, internamente, refleti sobre aquelas cores, aqueles “borrões” e “fachos”(como diria meu amigo Digous). Aí que tá o grande lance do pôr-do-sol: ele é pura metáfora! Eu não pude deixar de perceber, ao olhar pro céu(e ao mesmo tempo conversando pacas), quantas vezes na vida o nosso sol se põe… Normalmente isso acontece nos momentos de mudanças, quando se constata que algo já não “bate” como antes. Ou até mesmo nos momentos depressivos, porque, como se sabe, após o sol vem a escuridão(isso vai de acordo com as fases da lua, assim como na vida). É incrivelmente assustador ver como essas metáforas são quase tangíveis. Existem “n” impressoões sobre o pôr-do-sol… mas uma das mais fascinantes é quando a gente enxerga as pessoas sob tons de cores nos quais não estamos acostumados… “O reflexo das cores se misturam com as metáforas que cada um traz como fardo, causando assim, no momento do pôr do sol uma troca de experiencias silenciosa”. Eu e meus insights… bah… O mais importante desse “evento diário da mãe natureza”, principalmente o de ontem é que (re)nasceu em mim a NECESSIDADE de ter novos encontros com esses tons e borrões…

2 comentários:

Mari De Paula disse...

Inspiradora sua percep�o sobre o p�r-do-sol em meio a "conversas s�rias"....

Alexsandra disse...

Amei o jeitinhooo com q descreveu o pôr-do-sol ^^
é isso ai migo...nunk pode morrer essa NECESSIDADE ;)
xeruuu

Creative Commons License
André Dias Textos by Pensamentos Avulsos is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.